Connect with us

Curitiba

Paraná gerou mais de 196 mil vagas formais entre janeiro e novembro de 2021

Artigo

em

Com saldo de 196.143 vagas formais abertas de janeiro a novembro de 2021, o Paraná foi o quarto maior Estado do Brasil e o segundo da região Sul na geração de empregos no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), publicado nesta quinta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. A lista é liderada por São Paulo (saldo de 921.208 vagas), Minas Gerais (327.870) e Santa Catarina (205.480 vagas).

“O Paraná está fechando o ano com R$ 2 bilhões de novos investimentos da iniciativa privada anunciados nos últimos dez dias. Temos um ambiente politicamente saudável para investimentos no nosso Estado, e isso faz com que estejamos batendo recordes na geração de empregos. Essa é a melhor política pública que podemos incentivar”, ressaltou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

LEIA TAMBÉM

O bom resultado acumulado é consequência de uma performance positiva do Paraná ao longo de todos os meses do ano. Considerando os ajustes aplicados pelo Caged, foram 23.788 vagas abertas em janeiro, 40.211 em fevereiro, 7.958 em março, 8.001 em abril, 15.055 em maio, 15.565 em junho, 14.514 em julho, 22.771 em agosto, 15.555 em setembro, 15.268 em outubro e 17.457 em novembro.

As mais de 17 mil vagas geradas apenas em novembro são o sexto melhor resultado do País. Quem liderou o número de carteiras assinadas no período também foi São Paulo (110.198 vagas), seguido por Rio de Janeiro (35.654), Minas Gerais (24.035), Rio Grande do Sul (18.722) e Santa Catarina (17.869).

A alta paranaense no período foi capitaneada pelo bom desempenho nas áreas de comércio, com 7.916 novos empregos; serviços, com 7.838 vagas; e indústria geral, com 2.547 vagas. Por outro lado, apresentaram queda os setores de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (-366 vagas) e construção (-478).

MUNICÍPIOS – Dos 399 municípios paranaenses, 244 (56,2%) tiveram saldo positivo no mês. A alta foi puxada por Curitiba, que apresentou saldo positivo de 6.485 empregos de carteira assinada. Na sequência, estão Maringá (1.184), Foz do Iguaçu (1.099), Londrina (1.006), São José dos Pinhais (732), Cascavel (454), Cambé (428), Paranaguá (420), Colombo (402) e Toledo (375).

Outros 12 municípios (3%) tiveram saldo igual a zero, e 163 (40,8%) apresentaram saldo negativo.

BRASIL – Assim como no Paraná, o emprego formal apresentou alta no Brasil pelo décimo primeiro mês consecutivo. Segundo o Caged, o saldo do mês de novembro no País foi de 324.112 vagas. Já o acumulado dos onze meses do ano chega a 2.992.898 vagas.

PUBLICIDADE

Curitiba

Por que as ruas têm velocidades diferentes?

Artigo

em

Por

O crescimento urbano, a existência de comércios, de hospitais e de estabelecimentos de ensino, a convivência de veículos com pedestres e ciclistas, a tipologia e a geometria da via integram uma vasta gama de características e fatores levados em consideração para definir a regulamentação do limite de velocidade.

Cada rua, avenida, travessa ou alameda tem a velocidade máxima determinada a partir de critérios técnicos embasados em legislação federal. E mesmo em uma determinada via, a velocidade pode mudar conforme o trecho percorrido. Por que isso acontece? Confira abaixo perguntas e respostas da Superintendência de Trânsito (Setran) sobre o assunto. 

LEIA TAMBÉM

Por que Curitiba não adota um limite único de velocidade?

Os diferentes tipos de velocidade não são especialidade de Curitiba – são replicados nas mais diversas cidades. Mesmo nas estradas há trechos em que a velocidade é reduzida. Isso porque todas as vias precisam se basear nas definições do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para definir seus respectivos planos de crescimento, planos diretores e de mobilidade.

Mesmo com a velocidade máxima definida para uma via, trechos com unidades de ensino e grandes polos geradores de tráfego (como igrejas, hospitais ou comércios) terão velocidade reduzida. Isso porque o trânsito é feito por diferentes atores, como pedestres que precisam fazer a travessia (incluindo idosos e cadeirantes) e ciclistas – não só por veículos. 

Como se define a velocidade máxima?

Essa análise é de responsabilidade de um grupo de servidores altamente capacitados, com formação e especialização na área de mobilidade urbana. Eles se orientam especificamente pelos artigos 60 e 61 do CTB, que tratam dos diferentes tipos de vias existentes. A prioridade é na segurança viária, de forma a proporcionar mais tranquilidade para todos que compartilham o trânsito.

O CTB divide as vias conforme a área, urbana ou rural. Conheça os tipos de via no ambiente urbano e as velocidades recomendadas:

Via de trânsito rápido
Caracterizada por acessos especiais com trânsito livre, sem interseções em nível, sem acessibilidade direta aos lotes lindeiros e sem travessia de pedestres em nível. Recebe trânsito mais intenso e podem ter características rodoviárias. É um tipo de via que não existe em Curitiba. As conhecidas como “vias rápidas” têm a denominação formal de vias arteriais.

Via arterial (de 50 a 70 km/h)
Caracterizada por interseções em nível, geralmente controlada por semáforo, com acessibilidade aos lotes lindeiros e às vias secundárias e locais, possibilitando o trânsito entre as regiões da cidade. Além daquelas que são conhecidas como vias rápidas (Centro-Santa Cândida, Centro-Portão e outras), é o caso de ruas como a Mateus Leme, a Nilo Peçanha e a Anita Garibaldi, além das avenidas Marechal Mascarenhas de Moraes e Comendador Franco e da Linha Verde.

Via coletora (40 km/h)
Destinada a coletar e distribuir o trânsito que tenha necessidade de entrar ou sair das vias de trânsito rápido ou arteriais, possibilitando o trânsito dentro das regiões da cidade. São exemplos na cidade as vias Curupaitis, Alagoas, da Trindade e Treze de Maio.

Via local (30 km/h)
Caracterizada por interseções em nível não semaforizadas, destinada apenas ao acesso local ou a áreas restritas, como a Travessa João Prosdócimo e as ruas Ivo Leão, Padre Camargo e Floriano Essenfelder. Atende principalmente as regiões residenciais.

Como saber a que velocidade trafegar?

O condutor deve prestar atenção na sinalização de trânsito, com as placas de regulamentação de velocidade. Em Curitiba, esse trabalho recebe revitalização periódica, inclusive com reforço na sinalização horizontal, que é a pintura no pavimento. 

E atenção: de acordo com o CTB, é responsabilidade do condutor manter velocidade compatível com a via, mesmo que não haja placas. Ele deve entender às características baseadas no critério da fluidez e da sua segurança, buscando uma velocidade moderada para garantir a segurança viária para todos que compartilham a via pública. 

É responsabilidade do motorista dirigir com prudência durante todo o seu trajeto – e não somente onde há fiscalização eletrônica.

Para que reduzir o limite de velocidade nas principais vias da cidade, de 60 km/h para 50 km/h?

O projeto, que iniciou em 2020, está sendo ampliado para algumas das vias mais conhecidas e utilizadas pelos curitibanos. A mudança possui embasamentos técnicos de engenharia da via, como geometria, demanda de tráfego e análise da acidentalidade. Estudos diversos do setor comprovam que a velocidade média e a fluidez no trânsito melhoram com vias urbanas em velocidades regulamentadas em 40 km/h e em 50 km/h.

Ações reconhecidas mundialmente e aderidas por Curitiba, como o Programa Vida no Trânsito (PVT), chancelado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e o Visão Zero recomendam a adoção da redução de velocidade nas vias urbanas, de forma a eliminar ou reduzir as consequências de um acidente.

Curitiba participa do PVT desde 2011 e com intervenções de engenharia, educação e fiscalização de trânsito conseguiu reduzir em 41,62% as mortes no trânsito.

Iniciado na Suécia e incorporado por diversas cidades ao redor do mundo, o Visão Zero no Trânsito propõe intensificar intervenções na infraestrutura viária, ações de educação e de fiscalização de trânsito, de forma a minimizar consequências do erro humano.

LEIA MAIS 

Continue lendo

Curitiba

FI GROUP divulga oportunidade(s) para Analista de Produtos JR – Curitiba/PR – v2327282

Artigo

em

Por

Descrição

O Analista de Produtos JR será responsável por acompanhar as atualizações legais relacionadas aos incentivos fiscais, realizando buscas nos diversos canais oficiais de divulgação, além de apoiar o departamento de Produtos na redação e revisão de documentos jurídicos e atuações da Receita Federal do Brasil (RFB) dos clientes no grupo no que diz relação à fruição dos incentivos fiscais e demais demandas e solicitações dos departamentos técnico e comercial da companhia.

Como Analista de Produtos JR,você irá:

LEIA TAMBÉM

• Acompanhar as atualizações legais correlatas aos incentivos fiscais;

• Elaborar redação de impugnações e demais contestações no âmbito da RFB;

• Auxiliar na identificação de oportunidades de otimização de processos e resultados;

• Auxiliar na identificação novas oportunidades relacionadas a P&D;

• Analisar documentos (nível jurídico) de forma criteriosa e técnica;

• Participar de reuniões internas;

• Realizar a elaboração de manuais e treinamentos atrelados à área de conhecimento;

• Prestar apoio para diversos departamentos da empresa.

Esperamos que você tenha:

• Graduação completa em Direito.

Será um diferencial se você tiver:

• Cursos e Especializações na área de conhecimento;

• Registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB);

• Conhecimento em Inglês/Espanhol;

• Habilidade em comunicação, escrita e verbal.

O que oferecemos no FI Group:

· Salário competitivo;

· Cartão Caju, com liberdade para usar seus benefícios como você quiser (Refeição, Alimentação, Mobilidade, Saúde, Cultura e Educação);

· Plano de Saúde;

· Plano Odontológico;

· Auxílio Home Office

· Seguro de vida;

· Muita possibilidade de crescimento – temos muito a crescer e esperamos fortemente que você nos ajude com isso!

Ficou interessado(a)? Inscreva-se e conheça mais sobre nosso time. #VemSerFI

Empresa

No FI Group, a inovação está em nosso DNA.  Somos orientados a buscar resultados com ética e entusiasmo e avançamos com motivação para superar novos desafios. Entendemos as necessidades de nossos clientes e contribuímos para o avanço dos projetos, respondemos com proximidade e naturalidade. Gerando sempre um ambiente agradável e positivo. Assumimos nossos compromissos e nos dedicamos ao máximo.

Com mais de 20 anos de experiência no mercado, estamos presentes em 14 países, o que nos permite oferecer uma cobertura global e integral dos recursos financeiros dos projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica dos nossos clientes. Nosso grupo é formado por especialistas a nível internacional, dos quais 80% são engenheiros e doutores, cujas áreas de especialização são TIC, Industrial ou Química, entre outros.

Carreira no FI Group

No FI Group estamos comprometidos com o bem-estar de nossos colaboradores, por isso nos esforçamos para promover um bom ambiente de trabalho e estamos comprometidos em promover atividades que agreguem ao nosso lado mais humano. Compartilhamos projetos além do escritório, participando de ações organizadas pela equipe de Gente e Gestão e do Comitê de Responsabilidade Social. Descubra que o FI Group é muito mais que um lugar para trabalhar.

O que oferecemos no FI Group? 

Nosso maior valor são as pessoas que fazem parte do FI Group. O esforço, entusiasmo, paixão e capacidade de inovar que nos caracterizam, nos levam a empreender projetos motivadores que transformam a nossa jornada em um desafio. Queremos promover a melhor versão de nossos profissionais, oferecendo oportunidades de desenvolvimento por meio de um plano de carreira definido. Além disso, temos benefícios, fixos e flexíveis, orientados a conciliar vida e trabalho, e facilitar o dia a dia de nossos colaboradores.

Interessado em ingressar em um grupo internacional dinâmico?
#VemSerFI

Conheça nossas Redes Sociais:

Site: www.fi-group.com

Facebook: www.facebook.com/figroupbr

Instagram: www.instagram.com/finiciativasbr

Twitter: www.twitter.com/FIGroupBR

LinkedIn: www.linkedin.com/company/figroup 

A seleção de candidatos está sendo realizada através do site “VAGAS”. Os interessados devem acessar o site e se cadastrar neste link.

Veja mais vagas de emprego no NH TV

Continue lendo

Curitiba

Vivo oferece 300 vagas de emprego home office para profissionais com deficiência (PCD) no cargo de atende …

Artigo

em

Por

vivo - vagas de emprego - home office - fortaleza - Rio de Janeiro - são paulo - salvador - Curitiba VAGAS DE EMPREGO HOME OFFICE

Vivo, líder em telecomunicação e pautada pela diversidade e inclusão, abre 300 vagas de emprego exclusivas para pessoas com deficiência (PCD) para a área de experiência do cliente da companhia. As oportunidades nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, Vitória e Salvador são para atuar como atendente, em formato home office.

LEIA TAMBÉM

Leia também

No dia 10 de fevereiro, a empresa promoverá uma feira online para esclarecer dúvidas sobre as atribuições das atividades.

“Somos uma marca inclusiva e entendemos a importância de termos mais pluralidade e representatividade dentro da companhia. Acreditamos que a diversidade de pessoas é um diferencial de inovação, que contribui para uma melhor experiência junto aos nossos clientes”, afirma Ricardo Miras, diretor de Experiência do Cliente.

Veja abaixo como concorrer às vagas de emprego home office ofertadas pela Vivo

Requisitos: Para concorrer a uma das vagas de emprego, é necessário ter domínio de informática e pacote office, além de entusiasmo e energia para fazer acontecer. Ter ensino médio completo, estar cursando ou ter concluído o ensino superior serão diferenciais.

Benefícios: A seleção será online e o salário é compatível com o que é oferecido no mercado. Entre os benefícios estão vale refeição e transporte; plano de saúde e odontológico; seguro de vida; day off de aniversário; plano móvel controle, desconto especial em linha fixa, banda larga, TV por assinatura e apps, além de licença parental.

Os selecionados contarão ainda com um auxílio home office e a Vivo fornecerá também equipamentos como notebook, mesa e cadeiras para execução do trabalho à distância. Importante destacar que os interessados em concorrer a uma das oportunidades precisam enviar um laudo informando sobre as limitações e acessibilidades necessárias.

Inscrição: Os interessados em concorrer às vagas de emprego precisam se inscrever diretamente no site da Vivo, NESTE LINK.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS

Copyright © 2021 powered by NH TV.