Connect with us

Música

Como colocar músicas em posts no feed do Instagram

Artigo

em

O Instagram (Android l iOS l Web), como já afirmou o CEO Adam Mosseri, não é mais uma rede social de fotos. E para carimbar essa mudança a plataforma lançou um recurso que permite colocar músicas em posts no Feed — algo que era limitado ao Reels e ao Story.

Certamente, esse é um grande divisor de águas para uma rede social que se consolidou no mercado pelo compartilhamento de fotos “estáticas”. Isso, contudo, não é ruim.

LEIA TAMBÉM

Para os criadores de conteúdo, por exemplo, o leque de possibilidades é ampliado: agora, eles podem criar experiências mais imersivas com legendas, imagens e as recém-chegadas músicas no Feed.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como colocar música no Feed do Instagram

O processo para adicionar o som desejado é parecido com o que já existe nos outros formatos. Aliás, embora seja possível fazer publicações no Feed pelo computador, a novidade está disponível apenas na versão mobile do Instagram. Acompanhe o passo a passo abaixo e veja como utilizá-la.

Escolha uma foto para publicar no Feed

Para começar, acesse a tela de publicação da rede social e, na parte inferior, selecione a opção “Publicar”. Em seguida, escolha uma foto da galeria e toque em “Avançar”. Edite a imagem se quiser e prossiga novamente.

Escolha uma foto ou GIF da sua galeria (Imagem: Kris Gaiato/Captura de tela)

Clique em “Adicionar música”

Na etapa final da postagem, você verá o comando “Adicionar música”, posicionado logo abaixo da localização. Toque sobre uma das sugestões feitas pelo Instagram ou clique sobre o comando para encontrar um som específico.

Use o comando indicado para adicionar músicas no Feed do Instagram (Imagem: Kris Gaiato/Captura de tela)

Pesquise uma música para colocar no Feed

Use o campo de busca no topo da tela para pesquisar a música que deseja colocar no post do Feed. Ao encontrá-la, dê um toque sobre ela. É possível ouvir uma prévia da produção com o botão de Play localizado à direita.

Escolha uma música do catálogo (Imagem: Kris Gaiato/Captura de tela)

Ajuste o trecho da faixa musical e sua duração

Na próxima tela, use a barra inferior para determinar qual trecho da música será reproduzido na sua publicação. Logo acima, mais à esquerda, você verá a duração atual do som. Clique sobre ela para alterá-la. O Instagram permite escolher entre 5 a 90 segundos de duração. Para avançar, toque em “Concluir”.

Ajuste o som e publique a foto (Imagem: Kris Gaiato/Captura de tela)

Agora, faça os ajustes finais da sua publicação. Capriche na legenda, adicione hashtags, a sua localização e outras informações que desejar. Por fim, toque em “Compartilhar” no canto superior direito da tela e surpreenda os seus seguidores com a novidade!

PUBLICIDADE

Música

Troca a música! Palmeiras dá show, atropela o Santos e conquista seu primeiro título da Copinha

Artigo

em

Por

Pode gritar torcedor: o Palmeiras tem Copinha! Na manhã desta terça-feira, no Allianz Parque, o Verdão atropelou o Santos por 4 a 0 e garantiu o seu inédito título da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com gols de Endrick, Giovani e Gabriel Silva, duas vezes, o Alviverde comemorou a conquista com a sua torcida e colocou um ponto final em parte da música com a qual tem sido provocado.




Gabriel Silva marcou duas vezes na goleada sobre o Santos na final da Copinha (Foto: Fabio Menott/Palmeiras)

Gabriel Silva marcou duas vezes na goleada sobre o Santos na final da Copinha (Foto: Fabio Menott/Palmeiras)

LEIA TAMBÉM

Foto: Lance!

TABELA

Avassalador, Verdão atropela o Peixe abre 3 a 0 no primeiro tempo

Como era de se esperar, pelo histórico que vem apresentando nesta edição da Copinha, o Palmeiras começou pressionando o Santos e iniciou cedo o “atropelamento” do rival. Com três minutos, o meia Ed Carlos, do time visitante, já tinha amarelo por falta em Endrick, que aos cinco minutos abriu o placar. Vanderlan cruzou para a área e a joia alviverde completou para a rede.

O Peixe sentiu o gol, mas não deu muito tempo para se recuperar. Avassalador no ritmo de jogo e mantendo a marcação alta, o Verdão fez uma jogada trabalhada em que Jhonatan rolou para Giovani, livre, ajeitar o corpo e chutar colocado, por cobertura, para marcar um golaço ampliando o marcador. Naquele momento, o rival santista estava perdido e com Derick amarelado.

Não demorou muito para o Alviverde aumentar a contagem. Aos 15 minutos, em cobrança de falta, Gabriel Silva colocou por cima da barreira, a bola sofreu um desvio e morreu no fundo da rede. Foi a gota d’água para o Santos perder a cabeça e entrar mais forte nas jogadas. Com Endrick e Giovani como alvos, Derick, que já tinha amarelo, acabou levando o segundo e foi expulso.

Em lances isolados, Rwan Seco e Fernandinho tiveram finalizações perigosas, mas não conseguiram marcar para diminuir o prejuízo. Enquanto isso, Gabriel Silva e Endrick quase marcaram novamente. O camisa 9 palmeirense, inclusive, deu uma carretilha e provocou a ira dos adversários. Na confusão, Lucas Pires levou amarelo. Com esse atropelamento alviverde, o jogo foi para o intervalo.

Com um a mais, Palmeiras aumenta o placar e confirma título inédito

Na volta dos vestiários, nenhuma alteração nas equipes, nem no cenário do jogo. Logo aos dois minutos, Fernandinho tentou chute para buscar diminuir o placar e levou perigo. Aos seis, em uma bela jogada, Endrick tabelou com Giovani, que finalizou, mas foi parado pelo goleiro Diógenes. No rebote, Endrick tentou de longe, mas o arqueiro santista defendeu Mas aos oito, não teve jeito, cruzamento de Vanderlan e, de cabeça, Gabriel Silva marcou o quarto.

Antes de ser substituído, Endrick ainda quase marcou mais um, aproveitando chute de cruzado de Garcia, mas novamente Diógenes salvou. Com o placar garantido, o técnico do Palmeiras poupou os mais visados em campo. Além de Endrick, tirou Giovani, para as entradas de Vitinho e de João Pedro, que quase marcou logo que foi para campo, mas bateu na rede do lado de fora do gol.

Dali em diante, com mais alterações e com o calor da cidade de São Paulo, o ritmo do jogo caiu muito. Valente, o Santos ainda tentava fazer o gol de honra e impedir uma goleada maior. Gabriel Silva ainda marcou o quinto, mas Vitinho estava impedido no início da jogada. Mas a história já estava escrita: a melhor base do Brasil confirmou seu status atual e colocou em sua galeria o título que faltava. Podem trocar a música, rivais! O Palmeiras já tem a Copinha!

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 x 0 SANTOS

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Data-Hora: 25/1/2022 – 10h

Árbitro: Marcelo Holanda Souza

Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira e Izabele de Oliveira

VAR: José Cláudio Rocha Filho

Público/renda: 20.814 pagantes/R$ 735.620,00

Cartões amarelos: Jhonnathan, Lucas Pires e Ed Carlos (SAN)

Cartões vermelhos: Derick, aos 46’/1ºT (SAN)

Gols: Endrick (5’/1ºT) (1-0), Jhonatan (11’/1ºT) (2-0), Gabriel Silva (15’/1ºT) (3-0) e Gabriel Silva (8’/2ºT) (4-0)

PALMEIRAS: Mateus; Gustavo Garcia, Naves, Lucas Freitas e Vanderlan (Ian, aos 30’/2ºT); Fabinho, Pedro Bicalho (Pedro Lima, aos 42’/2ºT) e Jhonatan (Kevin, aos 30’/2ºT); Giovani (Vitinho, aos 23’/2ºT), Gabriel Silva (Lucas Sena, aos 42’/2ºT) e Endrick (João Pedro, 23’/2ºT). Técnico: Paulo Victor Gomes.

SANTOS: Diógenes; Andrey (Rafael Moreira, aos 11’/2ºT), Derick, Jair e Lucas Pires (Nycollas, aos 21’/2ºT); Jhonnathan, João Victor (Matheus Nunes, aos 21’/2ºT) e Ed Carlos; Weslley Patati, Rwan Seco e Fernandinho (Pedrinho, aos 11’/2ºT) . Técnico: Elder Campos.

Continue lendo

Música

Música para afastar o tédio | Cultura & entretenimento

Artigo

em

Por


Estética sonora do músico passa pelo mundo digital (Imagem: Gabriel Amaral - Especial DP)

Estética sonora do músico passa pelo mundo digital (Imagem: Gabriel Amaral – Especial DP)


Carreira musical de Chris Lemos começou há oito ano (Foto: Divulgação - Especial DP)

Carreira musical de Chris Lemos começou há oito ano (Foto: Divulgação – Especial DP)

LEIA TAMBÉM

Nesta quinta-feira (27) o multi-instrumentista Chris Lemos celebra a vida com o show Histórias noturnas para afastar o tédio. A apresentação será on-line, com a participação de convidados, direto do home studio do músico, às 20h, pelo canal Toca do Suco no Youtube e Twitch.Tv. No repertório composições autorais que exploram o vasto universo de estilos da MPB, mas com uma roupagem tecnológica. A live é gratuita, mas quem quiser contribuir pode fazer o depósito via Pix através do CPF 02678781097 ou pelo e-mail [email protected] . Quem apoiar vai receber um presente: um EP com três músicas inéditas do compositor, que serão enviadas por e-mail. Produção e realização da A Toca do Suco, produtora na qual Lemos é gestor ao lado do artista e produtor Gustavo Mustafé e do artista e advogado Sérgio Madeira.

O compositor, violonista e guitarrista e pianista Chris Lemos completou 28 anos no dia 4 deste mês. Profissionalmente na música há oito anos, o multitalentoso Lemos tem percorrido essa estrada artística intensamente. Logo no início da carreira, em 2014, gravou seu primeiro disco com o projeto Causo Beats e Matudarí, em 2016 atuou como guitarrista na banda de reggae Solo Fértil, onde gravou com a banda também, integrante do projeto Batuka Sound System desde 2018, fundador do projeto Coletivo Horta, o qual lançaram em abril de 2020 o EP Os grandes sucessos populares que você não conhece mas deveria conhecer e mais alguns singles intitulados Canções de um imaginário popular.

Em agosto de 2020 lançou o EP audiovisual Sambas para o século 24 e meio no qual além de compor, foi responsável por toda criação de design visual. Lemos também é idealizador do projeto Brasil Tecno Tropical e do grupo de jazz Semilla Wind. O músico participou também de festivais como o Moenda da Canção, Pira Rural, Sete ao entardecer, Sofá na rua, Virada Cultural, Feira Vegana, entre outros. Gravou e possui parcerias com músicos como Myro Rizoma, Paola kirst, Gustavo Cunha, Gustavo de Oliveira, Davi Batuka, Juliano Guerra, Ná Ozetti, Neuro Jr, Gustavo Mustafé, Manuela Fortuna, Valentin, Pabulus Lentulus, Esmute, Nina Mayers e Alercio PJ (integrantes do grupo Musa Híbrida).

Apaixonado pelo cinema brasileiro produziu e lançou em junho de 2020 seu primeiro curta-metragem com apoio da Secretaria de Cultura de Pelotas, intitulado Cartas de um Escafandrista Latino-americano para Vitória e Bia. Não bastasse, ainda cursa a Licenciatura em música pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), e vem atuando nas áreas de produção fonográfica, cultural e desenvolvimento de projetos culturais na empresa A Toca do Suco.

Período de reinvenção

Inquieto e criativo, Lemos teve de repaginar a carreira musical a partir de 2020, com o início da pandemia. “Eu sempre fui uma pessoa muito criativo, quando não tem um lugar para tocar eu invento”, fala. Mas para o músico os desafios chegam para agregar e de tempos em tempos o artista é desafiado a se reinventar.

“Ainda mais com a pandemia. E eu encontrei no mundo digital uma forma de sobreviver”, comenta. Querendo ou não a pandemia, segundo o músico, também trouxe para ele muita formação especialmente por ele ser autodidata e estar sempre em busca de informação. Sobre o show, o compositor antecipa que fará um apanhado do que aconteceu nos últimos anos. “Vai ser uma forma de trazer todo esse conhecimento novo, essas novas ferramentas vão ser levadas para dentro de um espetáculo”, diz.

A ideia inicial era fazer um show presencial com transmissão virtual. O músico tinha até o local, mas com o recrudescimento da pandemia, o local acabou tendo várias restrições por causa das medidas sanitárias contra a disseminação do Coronavírus. “Por isso eu optei por fazer o show virtual, é interessante usar as ferramentas digitais, essas portas digitais permitem que a gente possa se comunicar com as pessoas”, fala.

Outra roupagem

No show o músico vai fazer um apanhado da produção autoral com a participação de três dos parceiros Vicente Pimentero, Sérgio Madeira e Myro Rizoma. Lemos vai ainda destacar canções de trabalhos recentes como o do EP Brasil Tecno Tropical Volume 1, lançado no ano passado em parceria com Rizoma, além de outras que ainda não foram gravadas. “Esse show vai ser um experimento, com uma instrumentação mais tecnológica, eu não vou usar instrumentos convencionais, vão ser todos digitais”, conta.

Para o músico o show pretende levar a música popular para uma linguagem mais tecnológica, que vai misturar com a linguagem do pop e do funk, por exemplo. Eu venho da música instrumental tenho referências de Hermeto Pascoal, tudo vem junto com a canção popular e a nova roupagem que essa estética sonora atual. Vai ser um show bem diferente e bem pop.”

Serviço

O quê: show virtual Histórias noturnas para afastar o tédio, de Chris Lemos

Quando: quinta-feira (27), às 20h

Onde: pelo canal da Toca do Suco, no Youtube e Twitch.Tv

Apoio financeiro via pix: CPF 02678781097 ou pelo e-mail [email protected]

Continue lendo

Música

Chico Buarque decide não cantar mais música criticada por feministas

Artigo

em

Por

Chico Buarque decidiu que não cantará mais Com açúcar, com afeto, composta por ele originalmente para a voz de Nara Leão. A razão são as críticas do movimento feminista ao teor machista da letra, que fala da rotina sofrida de uma dona de casa, sustentada por um marido malandro e que, apaixonada, faz diversas concessões para agradá-lo (veja a íntegra da letra e ouça a música ao fim desta nota).

A decisão foi anunciada em O canto livre de Nara Leão, série documental dirigida por Renato Terra para a Globoplay. O cantor conta que a canção, de 1967, foi encomendada por Nara Leão, que pediu a ele exatamente uma letra de mulher sofrida, já naquela época nem tão comuns na música brasileira, como haviam sido anos antes.

LEIA TAMBÉM

“Ela me pediu a música, ela me encomendou essa música, ela falou ‘Eu quero agora uma música de mulher sofredora’. E deu exemplos de canções do Assis Valente, Ary Barroso, aqueles sambas da antiga, onde os maridos saíam para a gandaia e as mulheres ficavam em casa sofrendo, tipo “Amélia”, aquela coisa. Ela encomendou e eu fiz”, explicou Chico, no filme.

A crítica feminista à música se dá principalmente pela representação de uma condição subalterna da mulher. Procurado, Chico não quis comentar quando tomou a decisão ou se haveria outras de seu repertório que também não serão mais executadas devido a essas críticas. No filme, o cantor lembra que ele, na época, não tinha a consciência que tem hoje sobre o machismo da letra.

“Eu gostei de fazer [a canção]. A gente não tinha esse problema [a crítica das feministas]. É justo que haja, as feministas têm razão, vou sempre dar razão às feministas, mas elas precisam compreender que naquela época não existia, não passava pela cabeça da gente que isso era uma opressão, que a mulher não precisa ser tratada assim. Elas têm razão. Eu não vou cantar Com açúcar e com afeto mais e, se a Nara estivesse aqui, ela não cantaria, certamente.”

A letra de Com açúcar, com afeto

Com açúcar, com afeto
Fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa
Qual o quê
Com seu terno mais bonito
Você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa

Você diz que é um operário
Sai em busca do salário
Pra poder me sustentar
Qual o quê
No caminho da oficina
Há um bar em cada esquina
Pra você comemorar
Sei lá o quê

Sei que alguém vai sentar junto
Você vai puxar assunto
Discutindo futebol

E ficar olhando as saias
De quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol

Vem a noite e mais um copo
Sei que alegre ma non troppo
Você vai querer cantar

Na caixinha um novo amigo
Vai bater um samba antigo
Pra você rememorar

Quando a noite enfim lhe cansa
Você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão
Qual o quê
Diz pra eu não ficar sentida
Diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração

E ao lhe ver assim cansado
Maltrapilho e maltratado
Como vou me aborrecer?
Qual o quê
Logo vou esquentar seu prato
Dou um beijo em seu retrato
E abro os meus braços pra você

Ouça aqui Com açúcar, com afeto.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS

Copyright © 2021 powered by NH TV.