Iniciativa batizada “Tom nas Escolas” leva o legado do maestro carioca para os estudantes do Município.- Divulgação/ SME

A Secretaria Municipal de Educação e o Instituto Tom Jobim lançam na próxima segunda-feira, dia 3 de agosto, o Projeto Tom nas Escolas com diversos conteúdos artísticos e pedagógicos sobre o maestro para que todos os alunos da Rede Municipal de Ensino possam conhecer melhor a vida e a obra deste que é considerado o maior expoente da música popular brasileira. Durante todo o mês de agosto e início de setembro os alunos do programa Orquestra nas Escolas, da SME, vão tocar diversas canções da obra de Tom Jobim na companhia de músicos ligados ao maestro. E a programação começa com a gravação de um clipe “Garota de Ipanema”, a terceira música brasileira mais gravada no mundo (376 vezes), já no próximo dia 3/8, com alunos-músicos da rede municipal. Os estudantes terão trabalhos pedagógicos relacionados às músicas, serão realizadas lives semanais com abordagem do projeto e depoimentos de personalidades ligadas a Tom Jobim vão ser apresentados. Todo o conteúdo será disponibilizado no aplicativo de estudos SME Carioca 2020 (que já tem 5,7 milhões de acessos), na Sala de Leitura Virtual da SME, nos canais do Programa Orquestra nas Escolas, entre outros conteúdos.

Sobre a gravação dos vídeos por parte dos alunos, importante fazer um esclarecimento: por conta da quarentena, o isolamento social será mantido na produção dos clipes. Cada estudante vai tocar e cantar de sua própria casa. A harmonia musical será garantida pela edição, feita no computador, com a união dos trechos de cada intérprete até o arranjo final. E uma curiosidade aqui – “Garota de Ipanema” foi apresentada pela primeira vez ao público em 2/8/1962, pelos autores Tom Jobim e Vinicius de Moraes, na boate Au Bon Gourmet, em Copacabana.

– Vamos apresentar o legado do Tom Jobim aos mais de 600 mil alunos da rede. O objetivo é aproximá-los da vivência deste grande artista da MPB que compreendeu tão bem o Rio de Janeiro. A obra do Tom não se limita à música. Ela é poesia, é natureza. Este projeto vai ampliar o olhar dos alunos ao mundo que os cerca – disse a pianista Moana Martins, coordenadora do Orquestra nas Escolas.

Além da ênfase à importância de Tom para as novas gerações, a diversidade temática que a sua obra oferece será base para o desenvolvimento de atividades dos professores. Os alunos receberão tarefas pedagógicas relacionadas às canções de Tom Jobim. Por exemplo, quando o tema for Garota de Ipanema, eles serão estimulados a desenhar o próprio bairro; Sobre a música Águas de Março, grupos devem construir um poema coletivo em que cada estudante faz uma frase; Chega de Saudade, a criança deve escrever uma redação relacionando a Bossa Nova à construção de Brasília. Cada professor será incentivado a criar trabalhos adequados para suas turmas de acordo com o conteúdo estudado em cada série.

O legado 

Para o compositor Paulo Jobim, filho de Tom, oferecer este conteúdo para as novas gerações  vai enriquecer a qualidade do ensino na cidade, além de ajudar a imortalizar ainda mais a obra de seu pai.

– Fico contente com essa iniciativa de levar as coisas do meu pai para as escolas. Ele tinha muita coisa boa, a música, o cuidado pela natureza… Ele ia adorar saber que sua sabedoria está sendo transmitida para as crianças – disse Paulo Jobim.

Tom para todos 

Violinista do Orquestra nas Escolas, a aluna Sofia Carvalho, da Escola Municipal Rivadávia Corrêa, está entusiasmada com o projeto. Até pela forte ligação com a música, a menina de 14 anos conhece bem o trabalho de Tom Jobim e sabe que é fundamental que a sua geração aprenda mais sobre a obra do mestre.

– Para mim é motivo de orgulho poder tocar as canções e conhecer tudo o que envolve o Tom. A música sempre me aproximou dele. O Tom Jobim mudou a história da música brasileira, mas muitos amigos meus o conhecem pouco, por falta de oportunidade. Esse projeto é legal porque leva o Tom para todos e democratiza o conhecimento – falou a jovem violinista.

Orquestra virtual 

A orquestra virtual foi criada pelo Programa Orquestra nas Escolas para promover, durante o período de suspensão das aulas, apresentações musicais em que os alunos tocam e cantam de suas casas, sob a orientação de professores e maestros. A cada semana é lançado um novo vídeo, mudando sempre a formação.

Cerca de 200 alunos, integrantes de orquestras e coros, já participaram do projeto, tocando músicas como Amanhã, de Guilherme Arantes; Aquarela, de Toquinho; Preta Pretinha, de Moraes Moreira; O bêbado e a equilibrista, de Aldir Blanc, além de um medley de clássicos do funk, com DJ Marlboro.

A programação da Orquestra com os temas e efemérides que serão trabalhados:

Semana 1 – de 2 a 8 de agosto

  • 03 de agosto: Garota de Ipanema

Semana 2 – 9 a 15 de agosto

  • 11 de agosto (Dia do Estudante): Samba de uma nota só

Semana 3 – 16 a 22 de agosto

  • 17 de agosto (Dia do Patrimônio Histórico Nacional): Corcovado
  • 22 de agosto (Dia do Folclore): Águas de Março

Semana 4 – de 23 a 29 de agosto

  • Amor: Wave (24 de agosto)
  • Saudade: Chega de saudade (27 de agosto)

Semana 5 – 31 de agosto

  • Samba: O morro não tem vez (31 de agosto)
  • Homenagem aos professores: Se todos fossem iguais a você (04 de setembro)

Para assistir aos clipes do programa Orquestra nas Escolas acesse:

Facebook: facebook.com/orquestranasescolas/

Instagram: @orquestranasescolas

YouTube: https://www.youtube.com/orquestranasescolas

Mais

Notícias

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In Educação
Comments are closed.

Check Also

Doria pede “compreensão e grandeza” de Bolsonaro sobre vacina chinesa

Augusto Fernandes postado em 21/10/2020 12:20 / atualizado em 21/10/2020 12:20 (crédito: G…