Home Entretenimento Educação Inova Educação: Tecnologia será disciplina regular a partir de 2020

Inova Educação: Tecnologia será disciplina regular a partir de 2020

9 min read
Comentários desativados em Inova Educação: Tecnologia será disciplina regular a partir de 2020
0
391
Quer receber as principais notícias do NH TV pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Robótica, programação, redes e mídias digitais serão alguns dos temas tratados nas escolas da rede estadual a partir de 2020, por meio do Inova Educação, modelo pedagógico pioneiro que conectará o ensino à realidade dos alunos do século 21.

De acordo com a Secretaria da Educação, todas as unidades estão prontas para trabalhar com o componente curricular Tecnologia, um dos três eixos do novo programa, ao lado de Projeto de Vida e Eletivas. Neste link há mais informações sobre o programa.

As competências a serem desenvolvidas no componente Tecnologia incluem:

– Pensamento computacional;
– Compreensão da cultura e do mundo digital;
– Capacidade de utilizar e produzir tecnologia com significado e ética em contextos acadêmicos, pessoais, sociais e profissionais;
– Pensamento crítico e criatividade;
– Empatia, colaboração, responsabilidade e cidadania;
– Elaboração e gestão de projetos;
– Abertura a novas experiências.

Realidade

Na Pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção 2019, com respostas de 160 mil jovens da rede paulista, 91% dos estudantes acham que é importante ou muito importante aprender a usar novas tecnologias.

Dados da Secretaria da Educação apontam que 73% dos professores já usam ferramentas tecnológicas na sala de aula ao menos uma vez por mês. Vale destacar que a iniciativa será oferecida a partir de 2020 a todos os dois milhões de alunos matriculados nos anos finais dos ensinos Fundamental e Médio na rede estadual.

Uma vez por semana, os estudantes passarão por sequências didáticas adequadas ao nível de maturidade, como, por exemplo, construir um algoritmo, programar um sensor e automatizar um robô, no caso de disciplinas ligadas à robótica. Em mídias digitais, as atividades podem englobar a montagem de cartazes, a criação de uma rádio digital e até mesmo o desenvolvimento de uma campanha em redes sociais.

Cada escola abordará os assuntos segundo o nível de maturidade em adoção de tecnologia na educação, que depende da visão, dos recursos educacionais digitais, da infraestrutura e da formação dos professores. Os componentes Projeto de Vida e Eletivas terão duas aulas semanais. As disciplinas de todos os componentes são obrigatórias.

Mundo digital

Na avaliação do secretário da Educação, Rossieli Soares, as aulas de tecnologia serão obrigatórias, mas poderão passar por adaptações, de acordo com cada escola. “A aula de tecnologia proposta pelo Inova Educação irá mais falar sobre tecnologia do que ensinar a usá-la. O que é big data? O que é learning machine? Precisamos abordar esses temas que estarão cada vez mais presentes na vida do aluno”, explica.

“Falo que é uma espécie de obrigatória eletiva. A abordagem sobre tecnologia vai de cada escola. As escolas podem cair para o lado da programação ou de uma outra prática”, acrescenta.

Resultados

O Inova Educação é inspirado nos resultados positivos das práticas de sucesso já aplicadas em 633 escolas da rede estadual de São Paulo desde 2012. Além disso, está em consonância com a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na medida em que reforça as 10 Competências Gerais do documento.

A iniciativa também responde a uma demanda da comunidade escolar identificada no trabalho com diretores, professores e estudantes feito desde o início do ano e intensificado no mês de abril.

Conteúdos

O Governo Paulista tem promovido palestras, seminários e debates sobre o Inova Educação, de modo a discutir as mudanças e acréscimos da nova política educacional de São Paulo.

“O intuito dos debates é ampliar o entendimento a respeito da iniciativa na rede e ouvir as experiências de todo o Estado. Queremos dialogar e entender quais práticas são positivas e podem ser estendidas em São Paulo”, enfatiza Cristina Mabelini, coordenadora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo (Efape).

Os aperfeiçoamentos dos professores para o Inova Educação serão organizados em dois módulos: um de conteúdo básico, para que os professores se apropriem do novo modelo, e um de conteúdo aprofundado, para entendimento mais detalhado das estratégias de implementação. O módulo básico terá uma carga horária de 30 horas, sendo 8 horas sobre adolescência e juventudes e 22 horas sobre Projeto de Vida ou Eletivas ou Tecnologia.

O módulo avançado terá 30 horas e aprofundará os conteúdos vistos no módulo básico e fornecerá mais insumos para implementação exitosa do novo modelo. O objetivo das formações é dar clareza sobre o novo modelo, fortalecer o entendimento sobre o universo do adolescente e do jovem e preparar os professores para lecionarem os três novos componentes.

Junto com a formação serão fornecidos materiais de suporte. Além dessas horas obrigatórias para lecionar os novos componentes, módulos complementares de 30 horas estarão disponíveis.

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In Educação
Comments are closed.

Check Also

San Diego Comic-Con 2019: Ator de Homem-Aranha – Longe de Casa é expulso de festa

O intérprete de Flash Thompson não é nada como seu personagem, mas… Flash (Tony Revo…