Na manhã deste sábado (21), uma mensagem do presidente Bolsonaro aos líderes do G-20 foi divulgada pelos organizadores da cúpula. No recado, Bolsonaro diz que estava certo sobre a pandemia, se referindo ao plano de “cuidar da saúde e da economia simultaneamente”.

Em nenhum momento da mensagem Bolsonaro citou as mais de 168 mil mortes de brasileiros pela doença desde o início da pandemia.

“Desde o início ressaltamos que era preciso cuidar da saúde e da economia, simultaneamente. O tempo vem provando que estávamos certos. Devemos manter o firme compromisso para trabalhar pelo crescimento econômico e a liberdade de nossos povos e a prosperidade do mundo”, afirmou Bolsonaro.

O G-20 declarou que insistirá na ideia de que apenas o controle da pandemia poderá dar abertura à retomada do crescimento mundial. No entanto, também reconhece a necessidade de agirem para garantir empregos à população de todo o mundo.

De acordo com o comunicado oficial do grupo: “Estamos determinados a continuar a usar todas as ferramentas disponíveis, pelo tempo que for preciso, para proteger a vida, o emprego e a renda das pessoas, apoiando a recuperação da economia global e aprimorando a resiliência do sistema financeiro, enquanto o protegemos de riscos”.

Posicionamento do Presidente

A comunidade internacional não questionou em nenhum momento o posicionamento de Bolsonaro quanto a dar atenção à renda das famílias brasileiras. Mas, o que foi questionado sobre a gestão foi a insistência na minimização da gravidade do vírus; a promoção de soluções sem base científica; promoção de aglomerações por todo o país; a recusa em ouvir as recomendações da OMS; e o menosprezar das mortes de brasileiros pelo novo coronavírus.

Dessa forma, como reflexo deste tipo de posicionamento do presidente do país, o Brasil é um dos países com mais mortes por Covid-19 no mundo. Essa semana, atingimos a marca de 168 mil mortes desde o início da pandemia.

Ainda assim, o G-20 procura focar o debate deste sábado em questões climáticas e garantir implementação da sustentabilidade em um novo modelo de crescimento. No entanto, em sua mensagem, Bolsonaro também não fez nenhuma menção sobre o tema.

Enquanto isso, o primeiro-ministro da Itália e presidente do G-20 de 2021, Giuseppe Conte, disse em sua mensagem que o “novo normal” não pode restabelecer as condições do passado. “Precisamos criar um novo normal melhor”, afirmou.

Além disso, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, também insistiu na motivação climática. De acordo com Johnson, o mundo precisa de um “futuro mais verde”. Isso seria possível apenas com ações “mais ambiciosas” vindas dos governos.

O G-20 é um grupo formado pelos ministros de finanças e chefes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo.

Leia também:

Com informações do UOL Notícias.

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In Destaque
Comments are closed.

Check Also

Viralizou: menino de 3 anos gasta R$ 400 em lanches por delivery

Correio Braziliense postado em 24/11/2020 22:08 (crédito: Reprodução/Instagram) Nesta últi…