Home Cidades Piracicaba CPFL e Viveiro Municipal apresentam ações em defesa da arborização

CPFL e Viveiro Municipal apresentam ações em defesa da arborização

14 min read
0
Quer receber as principais notícias do NH TV pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

A segunda reunião do Fórum de Arborização Urbana, na manhã desta sexta-feira (18) recebeu a presença do engenheiro da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz), Luciano de Sene Fernandes e da representante do Viveiro Municipal, Clementina Rossin, com foco em trabalhos desenvolvidos em prol da arborização da cidade, no tocante ao fornecimento de mudas, bem como no processo de poda à que a companhia de energia se pauta, frente às legislações para a reposição de novas espécies, que não devem interferir no fornecimento de energia.

Instituido em março deste ano pelo decreto legislativo 2/2019, o Fórum Permanente de Arborização Urbana foi proposto pelos vereadores Nancy Thame (PSDB), Carlos Gomes da Silva, o Capitão Gomes (PP), Lair Braga (SD) e Trevisan Jr. (PL).

A segunda reunião aconteceu nesta sexta-feira (18), das 10 às 12h00, quarto andar do prédio anexo, rua São José, contando com a participação do Executivo, instituições e a sociedade civil, onde foi deliberado a criação de grupos temáticos para fomentar a discussão sobre a arborização na cidade, quando serão avaliados programas e planos, envolvendo a mobilidade, calçadas e praças; além de revisão da legislação e conscientização ambiental e, outras discussões propostas a exemplo de tema sobre técnica e manejo profissional. 

Também ficou acordado para a próxima reunião a abordagem sobre a saúde das árvores, em dados técnicos a serem apresentados por um especialista da área. 

O engenheiro da CPFL, Luciano Sene discorreu sobre a atuação da companhia em mais de 600 municípios, divididos por quatro estados, a exemplo do Rio Grande do Sul e São Paulo. Mostrou que mais de 50% dos munípios não apresentam programas de arborização e que mais de 20 das árvores estão danificadas. 

Luciano também apontou legislações, a exemplo do decreto lei 35.851/1954, Código das Águas e normas da ABNT NBR 16246-1, que implicam na redução de queda de árvores, acidentes elétricos, iluminação pública  e sinalização de trânsito, em decorrência da arborização. 

Também informou que em Piracicaba existem 11 mil árvores a serem substituídas e, que a companhia projeta 45 mil plantios novos. 

O vereador Lair Braga (SD), em observação à fala de Luciano questinou sobre as constantes quedas de energia em Piraciaba, devido às árvores, além de fazer a defesa pela implantação de rede subterrânea. 

Em resposta ao parlamentar, Luciano informou que o custo para se passar uma rede de energia em baixo da terra é 20 vezes mais caro do que o processo normal. 

Na sequencia da apresentação, Clementina Rossin falou da política do Viveiro Municipal, que desde 2008 atua na cidade, com foco em áreas de preseravação permanente e reservas ambientais, além de oferecer mudas para arborização da cidade, nas calçadas, e frutíferes, totalizando mais de 1 milhão de mudas, nestes mais de 20 anos de atuação. 

Clementina também falou do projeto Viveiro Educador, em parceiras, no fornecimento de mudas para Piracicaba e outras cidades da Região, a exemplo de Santa Bárbara d’Oeste. 

O engenheiro florestal, José Flávio Leão fez um relato histórico, nos mais de 40 anos que participa da vida pública em Piracicaba, na época em que foi lançado um Plano Diretor, que contemplou a carência daquele momento da cidade.

Também informou sobre processo licitatório que venceu, na aplicação de um plano revolucionário para Piracicaba, no tocante à arborização. “Temos que mudar paradígmas, o passado já foi, temos que ter foco na mudança”, disse, considerando a presença de todos para este novo projeto de urbanização local. 

Wagner Antônio do Marco Bassinello, geólogo, falou como integrante do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) para parabenizar as discussões em torno do plano de urbanização da cidade. 

A vereadora Nancy Thame, que coordenou os trabalhos do Fórum destacou a presença maciça dos participantes, com foco nas duas falas, que foi objeto de escolha na reunião passada, na questão do Viveiro Municipal e da CPFL.

Além de considerar que o maior desafio é fazer com que todas as vozes sejam ouvidas, na promoção a que o Fórum se propõe, na abertura do diálogo para pessoas com pensamento diferente, por uma legislação urbana de qualidade, que envolva as pessoas, sendo que pela riqueza de entidades que encontramos aqui, Piracicaba não pode deixar de usar tudo isso. 

Nancy também enfatizou os quatro temas elencados pelos grupos, que vão se organizar na próxima reunião para decidir a sequencia de conteúdos da forma como está pautado o Fórum. 

Nancy ainda avaliou os impactos do Fórum no Plano Diretor, embora não haja tempo para alterações, sendo que durante o pocesso de discussão teve um olhar voltado à arborização. 

Os vereadores Trevisan Jr. (PL) e Capitão Gomes (PP), que integram o Fórum foram representados por assessores. O Fórum também contou com a presença do secretário municipal de Meio Ambiente, José Otávio Mentem e o presidente do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), José Rubens. Além de representantes de entidades, civis e governamentais e, docentes da Esalq.  

Os integrantes do Fórum se reúnem na terceira sexta-feira de cada mês. Para a próxima reunião, devido ao feriado ficou acertado o dia 14 de novembro, quarta-feira, às 10 horas. 

A criação do Fórum na Câmara tem autoria dos vereadores Nancy Thame (PSDB), Carlos Gomes da Silva, o Capitão Gomes (PP), Lair Braga (SD) e Laércio Trevisan Jr. (PL).

Na discussão da temática sobre arborização os parlamentares destacam o teor da lei municipal 251/2010, que traz artigos que tratam de arborização urbana e também o Manual de Normas Técnicas de Arborização Urbana e o Plano de Arborização Urbana, ambos de Piracicaba.

A preocupação do Fórum se pauta nos estudos de revisão da legislação vigente. Além de avaliar a plantação de árvores frutíferas no ambiente urbano, a busca de referências em planos de arborização de outros municípios e a implementação do “IPTU Verde”.

Na segunda reunião do Fórum Permanente de Arborização Urbana espera-se a presença de representantes de diversas instâncias da prefeitura, a exemplo do Ipplap (Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba), Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente), Semob (Secretaria Municipal de Obras), Conselho Municipal da Cidade, Condema (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente), Gmea (Grupo Multidisciplinar de Educação Ambiental).

Além de entidades que desenvolvem ações relacionadas aos planos de arborização, entidades representativas dos profissionais de Engenharia, Agronomia e Meio Ambiente, profissionais de Arquitetura e Urbanismo, integrantes do curso de Engenharia Florestal da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – Esalq-USP, representantes da Engenharia Ambiental da Escola de Engenharia de Piracicaba -EPP e, Companhia Paulista de Força e Luz – CPFL.

A coordenação do Fórum será composta por seus integrantes, que se responsabilizam pela promoção de encontros periódicos para o desenvolvimento das atividades afeitas às suas finalidades.

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In Piracicaba
Comments are closed.

Check Also

Benditos sejam todos os que desejam o bem

Bendita seja a pessoa que consegue afagar, em vez de apedrejar.  Bendito seja quem dá…