MOSCOU (Reuters) – O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, concordaram –por meio de um telefonema– em ampliar a “coordenação próxima” para restrições de oferta de petróleo, disse o Kremlin nesta quarta-feira, apenas duas semanas antes de uma conferência por vídeo que envolverá países produtores da commodity.

O governo russo disse que ambos também mencionaram a importância dos esforços conjuntos para que seja cumprido o acordo fechado pela Opep+ em abril para cortes de produção.

“Foi acertada uma cooperação mais próxima nesse tópico via ministérios de Energia”, disse o Kremlin em comunicado.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros grandes produtores da commodity, liderados pela Rússia, concordaram no mês passado em reduzir o bombeamento conjunto em quase 10 milhões de barris por dia em maio e junho, com o objetivo de apoiar o mercado do petróleo, que foi afetado pelo excesso de produção e pela pandemia de coronavírus.

A Opep+ deve realizar uma conferência online na segunda semana de junho para discutir novas políticas.

Pelo atual acordo, os limites de produção devem ser flexibilizados a partir de julho. No entanto, várias fontes indicaram que há discussões sobre a possível extensão dos atuais níveis de cortes para além de julho.

(Reportagem de Vladimir Soldatkin)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG4Q1V1-BASEIMAGE

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In America
Comments are closed.

Check Also

Ministra e cantores evangélicos fazem homenagem após morte de Arolde de Oliveira

Philipe Santos postado em 22/10/2020 10:06 (crédito: Reprodução/Instagram) Os cantores gos…