Home America “Foi como uma guerra”, diz Coreia do Sul após partida de futebol em Pyongyang

“Foi como uma guerra”, diz Coreia do Sul após partida de futebol em Pyongyang

3 min read
0
Quer receber as principais notícias do NH TV pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Por Hyonhee Shin

SEUL (Reuters) – A Coreia do Sul ficou feliz de voltar inteira de Pyongyang após a eliminatória brutal da Copa do Mundo de 2022, que uma autoridade da associação de futebol sul-coreana disse ter sido “como uma guerra”.

O jogo intenso, o primeiro das duas seleções em solo norte-coreano em 30 anos, terminou em um empate sem gols e foi disputado diante de arquibancadas vazias. Ele tampouco foi transmitido, já que a Coreia do Norte se recusou a mostrá-lo ao vivo.

A reclusa Coreia do Norte e a rica e Coreia do Sul ainda estão tecnicamente em guerra porque o conflito de 1950-53 terminou com uma trégua, e não com um tratado de paz.

O ano passado testemunhou uma série de iniciativas diplomáticas bilaterais no esporte, mas as relações esfriaram desde então devido à falta de avanço nas negociações a respeito das armas nucleares e dos mísseis balísticos da Coreia do Norte.

Son Heung-min, atacante do Tottenham Hotspur, disse que o clima estava pesado.

“Para ser sincero, o jogo foi tão duro que acho que já tivemos muita sorte de voltar sem ninguém contundido”, disse ele aos repórteres nesta quinta-feira ao chegar ao aeroporto de Incheon via Pequim. “Ouvimos até xingamentos muito ofensivos do outro lado.”

Choi Young-il, vice-presidente da Associação de Futebol da Coreia do Sul (KFA), disse que os jogadores norte-coreanos foram excessivamente agressivos. “Foi como uma guerra”, afirmou.

“Eles usavam tudo, de joelhos a mãos e pés, para repelir nossos jogadores. Foi muito difícil”.

Cada lado recebeu dois cartões amarelos.

tagreuters.com2019binary_LYNXMPEF9G28K-BASEIMAGE

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In America
Comments are closed.

Check Also

Benditos sejam todos os que desejam o bem

Bendita seja a pessoa que consegue afagar, em vez de apedrejar.  Bendito seja quem dá…