Home Entretenimento Curiosidades 6 pais e mães descrevem quarentena com filhos e dão 12 dicas que de fato ajudaram

6 pais e mães descrevem quarentena com filhos e dão 12 dicas que de fato ajudaram

25 min read
0
Quer receber as principais notícias do NH TV pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

home office coronavirus isolamento 2 0320 1400x800 0

home office coronavirus isolamento 2 0320 1400x800 0

LenaBelkin/Shutterstock | Yuttapholstocker/Shutterstock

Em meio à pandemia de COVID-19, as pessoas que têm trabalhado de casa estão tendo de se adaptar não apenas ao home office inesperado mas também a uma nova rotina com os filhos, já que a quarentena também fechou escolas e muitas crianças estão de férias ou tendo aulas à distância.

Diante do grande desafio, pais e mães têm relato sobrecarga de responsabilidades, já que, além de lidar com a própria ansiedade e das crianças, precisam dar conta dos afazeres domésticos, profissionais e escolares dos pequenos, sem a possibilidade de dividir a carga com mais ninguém.

O VIX conversou com seis mães e pais que relataram como têm sido suas experiências e deram dicas de como driblar a situação.

Quarentena com os filhos: 10 dicas reais de pais e mães

Fazer home office com os filhos em casa já é naturalmente uma tarefa desafiadora, mas a situação atual – por ser repentina e também, em alguns casos, incluir a questão do ensino à distância para os pequenos – pode ser ainda mais complicada. Para quem está nesta situação, é interessante manter a criança entretida e inseri-la em uma rotina; confira dicas:

#1 Crie uma rotina

filhos cleber damiana nao usar 0420 1400x1400

filhos cleber damiana nao usar 0420 1400x1400

Gentileza de Damiana Santiago

A psicóloga Damiana Santiago, mãe de Théo e Laís (de 3 e 7 anos, respectivamente, que aparecem na foto acima) admitiu que ela e o marido, o jornalista Cleber Stevani, tiveram algumas dificuldades no início da quarentena por não estabelecerem horários e atividades para os filhos.

“Na primeira semana, a gente deixou eles irem dormir um pouquinho mais tarde, acordar um pouquinho mais tarde, e tinha algumas atividades do período da escola que a gente fazia no período da tarde. Mas aí a segunda semana já começou a ficar complicada, porque eles não iam dormir tão cedo”, afirma ela, e os dois criaram, juntos, um cronograma específico para este período. Para isso, eles usaram um simples cartaz que determina horários para fazer lições, atividades com os pais, tempo livre e assistir televisão.

Mãe de Vicente (6 anos), Beatriz Brito é jornalista e tem trabalhado de casa em horários flexíveis, mas mesmo assim também criou uma rotina para o filho, buscando um dia a dia mais harmonioso para todos. “Ele costuma ficar em horário integral na escola, então estou procurando manter isso. Almoço junto com ele mais ou menos sempre no mesmo horário, separo um tempo para fazer tarefas online da escola e, enquanto ele brinca ou vê TV, resolvo minhas tarefas”, diz

cleber damiana filhos cartaz 0420 1400x800

cleber damiana filhos cartaz 0420 1400x800

Gentileza de Damiana Santiago

#2 Barganhe com as crianças

Segundo Nadia Benitez, psicopedagoga, CEO da rede Ginástica do cérebro e mãe de três filhos (que aparecem na foto abaixo), convencer as crianças a realizarem tarefas pode ser difícil quando elas estão em casa – e, para resolver, ela usa a estratégia de barganhar, ou seja, oferecer à criança um prêmio pelo esforço, fazendo com que ela fique mais interessada. Para ela, fazer isso na hora das aulas online, por exemplo, facilita.

“A criança gosta do online para jogar, e como as aulas online são tão chatas ou mais que na sala de aula… Quando você está na sala de aula, é fácil de você controlar, porque existe uma regra social, todos ali precisam estar atentos e obedecer. O problema do ambiente da casa é a intimidade”, afirma, ressaltando que o esquema de combinados funciona com as filhas de 12 anos (que a ajudam até a cuidar do irmão mais novo, de 6 meses).

“Veja aquilo que elas mais gostam. A criança gosta de tomar sorvete à noite depois da janta? Então você só vai dar o sorvete depois que ela prestar atenção na atividade, se concentrar”, afirma Nadia.

psicopedagoga nadia benitez 0420 1400x1300

psicopedagoga nadia benitez 0420 1400x1300

Divulgação/Nadia Benitez

#3 Engaje os filhos nas tarefas do dia a dia

Quando os pais não estão trabalhando, mas precisam fazer alguma tarefa de casa e ficar de olho nos pequenos ao mesmo tempo, uma estratégia que muitos estão usando e que Nadia aprova é a de incluir o a criança nos afazeres. Na hora de fazer o jantar, arrumar a casa ou até cuidar de um bebê, elas podem ajudar o pai e da mãe.

Neste momento, elas podem realizar pequenos afazeres, como ficar de olho no irmão mais novo enquanto os adultos fazem outra coisa, arrumar a própria cama na hora da faxina geral da casa, auxiliar (a depender da idade das crianças e, é claro, sob a supervisão dos adultos) no preparo de alguma receita, entre outros.

#4 Estabeleça um lugar específico como “escritório”

Para Ecleia Fernandes, dona de uma escola de idiomas e mãe de Pedro (10) – com quem aparece na foto abaixo -, além da manutenção de uma rotina, outra “tática” que funcionou para fazer o filho entender a questão dos horários de trabalho dos pais é escolher um local específico para se trabalhar. Apesar de nas primeiras semanas ter sido difícil, ela conta que, hoje, Pedro relaciona o local onde ela e o marido (ambos trabalhando de casa) estão com a disponibilidade deles.

ecleia fernandes filho pedro 0420 1400x800

ecleia fernandes filho pedro 0420 1400x800

Gentileza de Ecleia Fernandes

“Quando ele me vê dentro do escritório, sabe que estou trabalhando. Mesmo eu não estando arrumada para sair, de salto, cabelo arrumado, ele sabe que estou trabalhando, fazendo minhas coisas”, diz ela, explicando que, ao entender isso, ele passou então a checar se os pais estão disponíveis antes de pedir algo. “Ele pergunta: ‘Mãe, posso falar?’, ‘Pai, posso fazer uma pergunta?’”, afirma.

#5 Proponha atividades que gastam energia

Assim como os adultos, o esforço físico que as crianças faziam naturalmente ao longo do dia (brincando na escola e fazendo aula de educação física, por exemplo) ficou extremamente reduzido e, para que elas não fiquem irritadiças ou deem trabalho para dormir, uma saída que muitos encontraram é a de incluir na rotina dos pequenos atividades que cansem bastante.

Cleber e a esposa (que é psicóloga e está atendendo online), por exemplo, propõem uma atividade assim todos os dias, e elas vão desde jogar bola e brincar de armadilhas até andar de bicicleta no quintal de casa. Outras opções que podem ser feitas por quem tem menos espaço é montar um pequeno circuito de obstáculos, incentivar o filho a pular corda, brincar de amarelinha ou até se entreter brincando com os pets.

#6 Bole atividades que envolvem os pais

familia mariana leandro nao reusar 0420 1400x1000

familia mariana leandro nao reusar 0420 1400x1000

Gentileza de Mariana Boaretto

Apesar de as crianças serem, sim, capazes de entender a gravidade da situação, ter os pais por perto é uma novidade que pode deixá-las entusiasmadas – e o filho de Ecleia recentemente expressou isso. “Ele está superfeliz porque está com a mãe e o pai em casa”, diz ela, afirmando que o filho se anima em realizar atividades com os pais, como assar um bolo, por exemplo.

Na casa de Mariana Boaretto (cuja família aparece na foto acima), que trabalha em uma agência de marketing digital e já fazia home office duas vezes por semana para passar mais tempo com os filhos Giovana e Lorenzo (3 e 7 anos, respectivamente), a situação se repete, e para suprir essa necessidade de atenção dos pais, eles, assim como Ecleia, também realizam atividades ao lado das crianças.

“Já tomamos café da manhã todos juntos diariamente, mas almoço não e janta nem sempre. Hoje, fazemos todas as refeições juntos e eles curtem muito. Também temos feito mais jogos em família, conversas, leitura, filmes, e eles amam essa proximidade em tempo integral”, diz Mariana, contando que o marido, Leandro, também está fazendo home office.

#7 Passeie fora de casa (caso seja seguro)

karina joao pedro marido 0420 1400x800

karina joao pedro marido 0420 1400x800

Gentileza de Karina Marconi

Para Karina Marconi (que aparece na foto acima do lado da família), sócia de uma agência de promoção e eventos, uma atividade que tem sido positiva para entreter o filho João Pedro (11 anos) e manter tanto ele quanto ela e o marido (ambos trabalhando de casa) em movimento é sair para caminhar – algo que, em algumas cidades do país, ainda pode ocorrer. “A gente mora em um bairro residencial, as ruas estão vazias, então a gente sai para dar uma caminhada e não ficar sedentário”, diz ela.

Mariana, por sua vez, aproveita que o condomínio onde mora fica vazio na maior parte do tempo e leva os filhos para tomar um pouco de ar fresco de vez em quanto. “Quando eles estão muito cansados, entediados, ‘chatos’, a gente tenta descer um pouco com eles para que tomem um sol e respirem um pouco. Minha filha de 3 anos corre para a porta e quer até jogar o lixo comigo de tanto que está cansada de ficar presa. Moramos num prédio antigo que não tem brinquedos, piscina nem nada, a área comum aqui é um grande quintal onde não vai ninguém, então só de ficarem lá embaixo um tempo já ajuda a renovarem as energias”, diz.

Aqui, é importante lembrar que nem todos os locais estão vazios e que não é uma boa ideia passear em meio a aglomerações. Além disso, mesmo em uma região mais deserta, não se deve parar para conversar, por exemplo, com vizinhos, e o ideal é passar longe de outras pessoas caso encontre alguém.

#8 Divida o tempo entre os pais como for possível

casal lavando louca divisao tarefas 0120 1400x800

casal lavando louca divisao tarefas 0120 1400x800

4 PM production/Shutterstock

Além da situação da pandemia já ser naturalmente tensa, ter a rotina virada de cabeça para baixo torna tudo ainda mais desafiador. Eclesia e o marido, por exemplo, se viram bastante atribulados de uma hora para outra. “Além de todas as atividades que nós já temos, assumimos as outras, de tomar conta de uma casa, lavar, passar, cozinhar, fazer almoço, jantar, lanchinho no meio do dia porque os filhos querem isso… A vida deles também mudou totalmente. Conciliar tudo isso é muito desafiador”, afirma ela.

É por isso que, entre pessoas que criam os filhos com o marido ou a esposa, tem sido frequente uma boa divisão de tarefas levando em consideração os horários de cada um. Cleber, por exemplo, trabalha de casa pela manhã e em seguida faz o almoço das crianças – mas quando sai para trabalhar em outra empresa no período da tarde, a esposa fica com elas.

Muitos pais também têm tentado trabalhar enquanto os filhos fazem as atividades online propostas pela escola, e organizado os horários para que tenha alguém livre nos momentos em que o filho também está livre.

#9 Apresente atividades “intuitivas” e criativas

filhos mariana leandro nao reusar 0420 1400x800

filhos mariana leandro nao reusar 0420 1400x800

Gentileza de Mariana Boaretto

Ainda que muitos pais estejam liberando um pouco mais o acesso dos filhos à tecnologia (ainda com limites), alguns também têm incluído atividades intuitivas, que eles podem realizar sem necessariamente estar na companhia dos pais, que estão frequentemente ocupados com outros afazeres. “Não fico inventando mil atividades, mas sempre estimulei brincadeiras com massinha, tinta, papelão, desenho. A Giovana e o Lorenzo [na foto acima] passam horas brincando e inventando coisas”, explica Mariana.

#10 Converse e acalme

Segundo Nadia, a situação pede muito diálogo – e isso é algo que os pais têm procurado fazer por diversos motivos, como melhorar a rotina. “Conversa não falta agora, a gente tem todas as oportunidades do mundo para conversar. Com isso, o Pedro está entendendo o momento exato de falar com a gente, e o momento que ele tem as coisas dele para fazer”, afirma Ecleia.

Tanto ela quanto Mariana também têm falado da situação com sinceridade, acalmando as crianças e, no processo, garantindo um dia a dia mais harmonioso. “As crianças estão mais sensíveis, brigando mais, às vezes ficam super irritadas no meio do dia, entediadas, gritam. Temos conversado bastante sobre isso para que eles possam dividir os medos e angústias”, afirma.

#11 Limite a quantidade de notícias

microsoft crea mapa para seguir coronavirus

microsoft crea mapa para seguir coronavirus

Bing/Microsoft

Tanto para os adultos quanto para as crianças, o bombardeio de notícias ruins e novas informações sobre a situação tem sido um dos maiores desafios deste período no que diz respeito à saúde mental. Por isso, Mariana e Leandro buscam minimizar o acesso dos filhos a este tipo de conteúdo. “Tentamos falar apenas o que é necessário sobre o coronavírus: cuidados e quando eles perguntam quando vão poder sair”, afirma.

Segundo ela, enquanto ela e o marido se informam em portais ou assistindo a boletins online com fones de ouvido, os filhos são mantidos em plataformas de streaming fechadas (como Netflix e Amazon Prime) e não têm acesso a notícias trágicas, com relação a mortes, por exemplo.

Além disso, Nadia aconselha que os próprios pais consumam apenas o que é essencial em termos de notícia para evitar que transmitam ansiedade para as crianças.

#12 Aposte em atividades de relaxamento

Mariana afirma que tem feito até exercícios de relaxamento com os pequenos – algo que, segundo ela, já fazia parte da rotina deles e veio a calhar em um momento assim.

“Uma das brincadeiras que fazemos e já fazíamos é justamente um joguinho de ‘mindfulness’ [técnicas de atenção plena] para treinar a respiração e ficar com a mente mais tranquila, também ajuda muito”, conclui.

Saúde física e mental na quarentena

Fonte: Vix

Load More Related Articles
Load More By - redação
Load More In Curiosidades
Comments are closed.

Check Also

Polícia localiza carro de luxo roubado escondido na mata em Artur Nogueira

1 de 1 Veículo de luxo blindado foi encontrado escondido em área de mata em Artur Nogueira…